sábado, 2 de agosto de 2008

Revista "Veja" apresenta novas características demográficas do Brasil.

SÁBADO, 02 DE AGOSTO DE 2008.

Poucos e bons
Com a taxa de fecundidade em 1,8 filho por mulher, a população brasileira cresce mais devagar. Isso melhora a renda e o padrão de vida no país.

OS SEM-IRMÃOS (foto:Roberto Setton)

As crianças da foto acima freqüentam a mesma creche, num bairro de classe média de São Paulo. Todas são filhas únicas. Asantewaa Santos, Narayana Dourado, Luis Alberto Araújo e Gustavo Silva fazem parte de uma nova geração de brasileiros que nascem em famílias bem menores que as de seus pais e avós. "Um segundo filho implicaria mais gastos e atenção", diz a estudante Cleude de Jesus (ao fundo, à esq.), mãe de Asantewaa, de 1 ano e 8 meses. "Sinto por minha filha não ter a cumplicidade de um irmão, mas acredito que ela construirá esse tipo de relação com os amigos"


Durante muito tempo os brasileiros conviveram com uma ameaça nascida nos boletins dos censos demográficos. O rápido crescimento da população do país, que aumentou dez vezes entre o início e o fim do século XX, apontava para um futuro em que faltariam alimentos, moradia e infra-estrutura para tanta gente. A bomba populacional foi um risco real para o Brasil. Foi ela que sustentou uma infinidade de apostas sombrias sobre o país. Sem que se prestasse muita atenção, porém, a bomba foi perdendo força à medida que um número cada vez maior de mulheres escolheu ter menos filhos. Essa tendência começou nos anos 70. Agora, quase quarenta anos depois, a bomba populacional acaba de ser oficialmente desativada. É uma grande notícia para os brasileiros. Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostra que a taxa de fecundidade do país, ou seja, a quantidade de filhos que cada brasileira gera, em média, chegou a 1,8 – contra 6,3 nos anos 60. A taxa de fecundidade é o fator que mais influencia a taxa de crescimento populacional de um país, juntamente com a taxa de mortalidade e a migração. Quando a taxa de fecundidade de um país cai abaixo do patamar de 2,1, a população cresce em ritmo cada vez mais lento e, depois de duas ou três décadas, passa a diminuir de tamanho. É o que vai ocorrer com o Brasil. Todos os países desenvolvidos, em algum ponto de sua trajetória, tiveram quedas expressivas em seus índices de natalidade. Na Europa Ocidental, nos Estados Unidos e nos países ricos da Ásia, as taxas de fecundidade são hoje iguais ou menores do que 2,1. A taxa de fertilidade brasileira é agora igual à da China, que há tempos limita o número de filhos a um por família. A quantidade de crianças que as mulheres dão à luz tem impacto direto na economia e na sociedade de uma nação. São muitas as razões que levam os casais de países ricos a ser mais propensos a formar famílias pequenas. A adesão das mulheres à competitividade no trabalho ou na vida acadêmica é certamente uma delas. O certo é que, hoje, só as nações muito pobres, como as da África Subsaariana e o Afeganistão, com renda per capita miserável, apresentam altas taxas de fecundidade e de crescimento populacional.



ESCOLA PARTICULAR E FÉRIAS NA BAHIA (foto:Oscar Cabral )
Moradora da favela do Vidigal, a cabeleireira carioca Rosângela Sousa Freire, 40 anos, nasceu em uma família grande. Sua avó teve 21 filhos e sua mãe, cinco. "Ao contrário do que ocorreu com elas, fui instruída a prevenir uma gravidez indesejada desde cedo", conta. Ela e o marido, o vendedor Roberto Freire, de 45 anos, começaram a namorar quando Rosângela tinha apenas 14 anos. O único filho do casal, Douglas, nasceu há dez. "Resolvemos ter apenas um, pois não poderíamos pagar escola ou viagem de férias para mais de um filho".
(fonte: VEJA - Edição 2071 - 30 de julho de 2008 – Especial: Demografia)



FÓRUM:

01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
03. Qual o risco da continuidade dessa queda?

66 comentários:

  1. Rebeca Bottaro Thereza 1ºEM I

    01. Por falta de tempo da sociedade em ter mais filhos, pelo alto custo de vida, pela mulher estar empregada no mercado de trabalho e não ter tempo suficiente para consciliar trabalho e filhos, pela educação de alto custo, por medo de violência no mundo e por existir tantos métodos anti-conscepcionais hoje em dia, para evitar uma gravidez.

    02. Diminuição da compra no comércio, daqui uns anos falta de mão de obra nas industrias, menos competitividade nos ensinos e trabalhos.

    03. O risco da continuidade dessa queda será uma grande diminuiçao da populaçao, queda na educaçao; empregos, mao de obra..a final, se isso continuar a diminuir cada vez mais, é possivel o risco de algum dia nao existir mais pessoas povoando a Terra.

    ResponderExcluir
  2. Zéh Galhardo 1ºEM I
    12331

    01. O custo de vida auto, a mulher ocupando cargos mais importantes e naum ter tempo suficiente para conciliar as duas coisase os vários métodos anti-conscepcionais.


    02. Falta de mão de obra especializada, e menos concorrência no trabalho e nos estudos.

    03. Essa queda pode diminuir bruscamente a população do país.

    ResponderExcluir
  3. Graziela P. Viol 1°E.M. Turma A

    01. A adesão das mulheres intensamente ao mercado de trabalho; políticas de assistência à saúde e, conseqüentemente, maior acesso da população a informações e meios técnicos de regulação da fecundidade; mudanças culturais em relação a novos padrões, valores (número de filhos, sexualidade) e busca de melhores qualidades de vida são fatores relacionados à queda da taxa de fecundidade.

    02. Menor necessidade de gastos com escolas e hospitais, conseqüentemente, maiores investimentos do governo em produzir riqueza e acumular poupança, aumento da renda per capita, criando-se mais empregos, por exemplo.

    03. Persistindo essa queda a estabilidade populacional poderá ser atingida,o alongamento da expectativa de vida, provocará o envelhecimento da população, será cada vez menor o número de jovens.

    ResponderExcluir
  4. Kelvin Henrique Vilalva. 1º EM.

    01-) Com a globalização ocorre maior dispersão do conhecimento e das informações pelo mundo. Por conseguinte, os cidadãos tem acesso à métodos anti-concepcionais e aprendem a se prevenir. O alto custo de vida atual faz com que os casais desenvolvam o chamado PLANEJAMENTO FAMILIAR, decidindo ter menos filhos. A participação feminina no mercado de trabalho também merece destaque.
    Vale a pena citar o incentivo dado por alguns países às famílias com menos filhos. OBS: A qualidade de vida da população vem melhorando, ainda que pouco, e temos que: "quanto mais pobre, mais filho"; portanto, como a população "vem enriquecendo",por conclusão, menos filhos.

    02-) Com a redução da taxa da natalidade temos como conseqüências inicias a redução de gastos do governo com: escola, moradia, serviços, transportes, infra-estrutura, etc. o que permitiria um acúmulo prévio de capital, na qual esse montante poderá ser investido na geração de empregos, maiores investimentos, etc. o que traz consigo o aumento do PODER AQUISITIVO da população. Por que não citarmos então um aumento no PIB e nas exportações, visto que o aumento do poder de compra da população exige maior oferta. Em síntese, concluímos que:
    * Haveria uma intensificação das relações comerciais mundiais, provocando um aquecimento econômico, o que traria benefícios mundiais.

    03-) Inicialmente, temos um envelhecimento da população, isto é, a maior parte da população seria composta por velhos, o que gera redução da PEA (população economicamente ativa)faltando mão-de-obra em todos os setores da economia. Haveria redução no número de jovens e uma estabilidade populacional.

    ResponderExcluir
  5. Leonardo Marinho Molina 1º EM turma-2

    1- campanhas de distribuição e incentivo ao uso de preventivos à gravidez e DST, o fato da mulher estar mais ocupada pensando em um futuro primissor, ao contrario de antigamente, qm que a mulher servia ao homem trabalhando em casa, e outros

    2- de início, a renda da família ficaria mais estavel, dando condições de dar educação e estudo de qualidade ao seu filho, o que o tornaria um profissional capacitado, além de melhorias nos cofres publicos, que geraria fortalecimento economico e outros

    3- se houvesse uma diminuição populacional imediata, a economia ficaria fragil pos não haveria gente para trabalhos manuais, alem de um envelhecimento do país, e poderia faltar jovens para trabalhar, que poderia obrigar o governo a fazer uma campanha para forçar os pais a terem mais filhos, evitando uma crise de falta de pessoas

    ResponderExcluir
  6. Ana Luisa M. Redondo 1°EM turma 2.terça-feira, agosto 05, 2008 4:09:00 PM

    1)Podemos explicar falando sobre o crescimento da mulher no mercado de trabalho, as melhures deixaram de ser apenas donas de casa que cuidam de maridos e filhos. Hoje em dia é muito "caro" ter filhos, por isso as famílias se planejam melhor para nao ter ou ter menor quantidade, sem falar ao acesso a vários tipo de anti-concepcionais. A qualidade de vida da população vem melhorando e sabemos que quanto melhor a qualidade de vida menos filhos, assim podemos explicar o porque da queda da taxa de fecundidade.

    ResponderExcluir
  7. Ana Luisa M. Redondo 1°EM turma 2.terça-feira, agosto 05, 2008 4:17:00 PM

    2) Com a diminuição da população os gastos com educação, moradia, saúde seriam maiores assim isso geraria um crescimento economico e capacitaria as familias a darem melhor qualidade de vida a seus filhos pois as depesas seriam menores.

    ResponderExcluir
  8. Ana Luisa M. Redondo 1°EM turma 2.terça-feira, agosto 05, 2008 4:20:00 PM

    3) Se a queda de natalidade continuar assim teremos mais idosos do que jovens no mundo, esses idosos vão morrer e irá nascendo pessoas para continuar o mundo. Vai faltar mãe de obra, trabalhadores, e sobrar empregos.

    ResponderExcluir
  9. 1) Hoje em dia as mulheres estão cada vez mais independetes, com isso não possuem muito tempo para conciliar trabalho com filhos, fora o custo de vida muito alto e os métodos anti-concepcionais.
    Com isso a qualidade de vida vem melhorando, e quanto maior ficar a qualidade menor será a quantidade de crianças.

    2) O custo de vida ficaria mais baixo, com isso o preço das escolas, moradia, seriam mais baixos assim, todos teriam uma boa educação, além do fortalecimento econômico.

    3) Com essa queda na natalidade, no futuro podera faltar mão de obra especializada, haverá mais idosos do que jovens no país, e talvez iria acontecer como em alguns paises onde há campanhas para que os casais tenham mais filhos.

    ResponderExcluir
  10. Fernando Avila Carneiro 1°E.M.-Turma 2

    1) A sociedade não tem muito tempo para cuidar de seus filhos, a cada dia que passa os produtos ficam mais caros, as mulheres estão empregadas cada vez mais no mercado de trabalho e não têm tempo suficiente para ajudar seus filhos, as escolas estão mais caras e os métodos anti-conscepcionais estão sendo usados cada vez mais para evitar a gravidez.

    2) Menos gastos com escolas e hospitais, maior lucro do governo com aumento de poupanças, aumento da renda per capita, criando-se mais empregos na área de trabalho.

    3) Com a queda na natalidade, ocorrerá a diminuição de jovens no mundo e no mercado de trabalho. O aumento de idosos será maior, levando-os cada vez mais para o mercado de trabalho.

    ResponderExcluir
  11. Tiago Barsalobre - 1º B


    1) Hoje em dia as pessoas tem mais consciencia, antes de fazer os filhos sabem que isso acarretara a responsabilidas, dar alimentação, moradia, saúde, educação e isso hoje em dia nao é barato o que ocasiona a mais despesas, mais obrigações, com isso, existe a queda de fecundação e maior conscientização da população brasileira.


    2) Como proncipais causas a redução de gastos com escola, alimentação, moradia, saúde.

    3) Pouca população ativa, pelo aumenta de idosos, o que acarreta pouca mão-de-obra.

    ResponderExcluir
  12. Luis Otavio Baggio 1º EM 2

    1) A grande queda da taxa de fecundidade é devido ao fato de que o aumento da informatização e da maior disponibilidade de anti-concepicionais e com a melhora da qualidade de vida,fez com que a taxe de fecundidade diminuisse no brasil e no mundo.


    2) As consequencias dessa queda é, a melhoria da qualidade de vida, ja que os gastos com filhos será menor,assim dando melhor educação, saude, moradia e etc.

    3)A queda da taxa de fecundidade tem que se estabilazar ja que a continua diminuição pode acarretar no foturo a falta da mão de obra,a grande quantidade de idosos e a pouca quantidade de jovens.

    ResponderExcluir
  13. Victória Baruselli 1º 2

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R: A sociedade está cada vez mais urbana, tem menos tempo para criar os filhos, tem mais acesso a métodos anticonsepcionais e à informação, tem mais consciência do trabalho de criar filhos e assim ocorreu a redução da taxa de fecundidade.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: Com a redução do número de filhos há uma redução nos custos com educação, hospitais, moradia, alimentação, melhorando a qualidade de vida da população.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: Pode ocorrer um grande aumento na população idosa e uma redução da população economicamente ativa, ocorrendo uma crise na previdência social.

    ResponderExcluir
  14. Gabriela M.Madureira 1ºEM Turma: 2

    1.Os principais motivos dessa queda é o novo modo de vida das pessoas, pois nos dias de hoje a maioria das mulheres já tem um emprego fixo fora de casa,assim elas passam menos tempo junto com seus filhos.Outro grande fator é o custo de vida muito caro, e ainda hoje em dia existe muitos métodos anti-conscepcionais, para podermos evitar uma gravidez.

    2.Pois com a redução dos filhos a população vai diminuindo e consequentemente os custos de vida também. Reduzindo assim o preço da alimentação, educação, moradia e muito mais.Assim as pessoas passarão a ter uma qualidade de vida melhor.

    3.Pois no futuro o número de população idosa será bem maior do que a população jovem.Assim o número populacional do mundo irá se reduzir cada vez mais.

    ResponderExcluir
  15. Leandro Hara 1°EM Turma: 01
    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:Houve a queda de fecundidade devido às informações, a preocupação com à saúde e a consciência da pessoa de que ter filhos dá muito trabalho.
    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: Há menos pessoas para trabalhar e custo de vida aumenta.
    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: De que um dia o homem deixará de existir, pois haverá mais idosos no mundo do que jovens.

    ResponderExcluir
  16. Jéssica Viana César 1EM Turma:1
    1.Essa queda pode ser explicada por vários fatores: o ingresso da mulher no mercado de trabalho, o acesso mais fácil à métodos contraceptivos e a consciência de que para criar bem os filhos gasta-se muito dinheiro.

    2.O país passa a ter mais chance de se desenvolver, pois com a queda de fecundidade o governo gasta menos dinheiro com creches, escolas e hospitais.

    3.O risco é que a população idosa seja muito superior à de jovens.

    ResponderExcluir
  17. Graziela Bessa 1em1

    1 - Alguns motivos, entre vários, são: a entrada da muler no mercado de trabalho, maiores recursos para a mulher não engravidar (anticoncepcionais, preservativos, etc), precupação com a vida futura de uma nova criança (que ela terá que ter uma eduação boa, escola particular, gastos);

    2 - A consequencia seria que poderia diminuir os investimentos em gerar novas escolas, creches e hospitais, e sim continuar investindo mas para melhorar a enducação em si, o atendimento e os recursos que em muitos hostias e cheches são pessimos.

    3 - A longo prazo, a população iria acabar se envelhecendo (haveriam poucos jovens), então haveria falta de mão de obra.

    ResponderExcluir
  18. Beatriz Sábio Cantieri 1EM Turma:2

    1- Os principais motivos são a presença cada vez maior da mulher no mercado de trabalho, a melhoria na qualidade de vida da população e o maior acesso das pessoas a métodos anticoncepcionais, entre outros.

    2- A queda da taxa de natalidade diminui a população de um país e, com isso, muito dinheiro antes gasto em áreas como educação e saúde pública passa a ser destinado a outras áreas, como a geração de novos empregos, por exemplo.

    3- A continuidade dessa queda pode gerar um crescimento demográfico negativo, com um aumento do número de idosos e redução do número de jovens.

    ResponderExcluir
  19. João Mario 1ºEM I

    1.Percebemos que a qualidade de vida da população vem melhorando a cada dia, atraves dos jornais percebemos que houve aumento da classe media e diminuiu a classe baixa; isto devido à preocupação das familias em dar estudo, saude e moradia aos filhos, com qualidade. Existe tambem o envolvimeto feminino no mercado de trabalho,comotambem a necesidade de um planejamento familiar, melhorando a qualidade de vida.

    2.Com a redução do número de filhos, há uma diminuição no custo familiar com: educação, saude, moradia, alimentação, melhorando a qualidade de vida.

    3.Existindo um planejamento familiar, pode ocorrer um grande número da população idosa e uma redução da população economicamente ativa; acaba por ocorrer uma crise na previdencia social, sem contar que reduz o numero de jovens, faltará mão-de-obra, dificultando a qualidade do mercado.

    ResponderExcluir
  20. Maria Julia Costa Moreira 1ºEM II

    1-mais acesso a informaçoes . mulher no mercado de trabalho, familias querem dar melhor qualidade de vida para os filhos.

    2-diminuiçao no custo da familia. diminuiçao do governo com construçoes de creches. fazendo escolas. podendo investir em outros bens para o povo;

    3- probelma grave será a dificuldade de defesa da nação, uma vez que será
    cada menor o índice de jovens. diminuiçao na populaçao ativa. falta de mao de obra no mercado de trabalho

    ResponderExcluir
  21. Sayurinha - 1° Colegial A - 11.945

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:O custo de vida está muito alto,as familias, querem dar do melhor para seus filhos, mas se suas condições financeiras não estão boas, preferem criar um animal de esimação do que um filho que trará dispesas ao dobro. Tudo está voltado na questão financeira de cada casal.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R:Com isso o país deixa de crescer, e o custo de vida aumentará pois não abrirão novas vagas de emprego.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: Haver mais idosos do que jovens, se entrar em guerra, não ter quem mandar, pois jovens não há de ter muitos, falta de mão-de-obra. O governo acabar tendo que fazer campanhas para os casais terem filhos.

    ResponderExcluir
  22. roberta kanda 1°EM Turma:I

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:as familias hoje estao desejando uma melhor qualidade de vida para seus filhos, a mulher está cada vez mais infiltrado no mercado e a informaçao está cada vez mais presente no nosso dia-a-dia.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R:com a natalidade baixa o governo investirá menos em determinadas àreas passando a dedicar mais no ensino, taxa de alimentaçao e desenvolvimento do pais.


    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R:Ao passar dos anos o indice de pessoas será mais idosos do que jovens podendo faltar mao-de-obra no mundo inteiro.

    ResponderExcluir
  23. Letícia Aurea Dornelas Marques 1 EM 2domingo, agosto 10, 2008 12:10:00 PM

    01. Os principais motivos pra queda da taxa de fecundiade mundial são o alto custo para educação de um filho, a inclusão da mulher no mercado de trabalho, cada vez maior o acesso da´populção aos modos de prevenção a gravidez indesejada.

    02. Com menor índice populacional, diminuiram os gastos com escolas e hospitais possibilitando ao governo fazer investimentos que produzam riqueza e consequentimente aumentar a renda per capita do país, criando mais empregos e enriquecendo a população.

    03. Com o passar do tempo o número de idosos será maior que o número de jovens, o que diminuirá o número de cidadãos ativos economicamente.

    ResponderExcluir
  24. Victor Pereira Botacin 1 EM 2

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:Houve a queda de fecundidade devido às informações, a preocupação com à saúde e a consciência da pessoa de que ter filhos dá muito trabalho.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: Há menos pessoas para trabalhar e custo de vida aumenta.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: De que um dia o homem deixará de existir, pois haverá mais idosos no mundo do que jovens.

    ResponderExcluir
  25. 01. A população está se prevenindo mais, com anticoncepcionais e maior conhecimento sobre o assunto, por exemplo. As pessoas, por condições financeiras, procuram ter menos filhos do que antigamente; além de estarem casando mais velhas, talvez por causa dos estudos.

    02. Com menor número de crianças, os investimentos do governo em áreas como saúde, educação e alimentação renderão mais.

    03. No futuro poderá faltar mão de obra em todos os lugares, a população ficará mais velha e diminuirá.

    ResponderExcluir
  26. Beatriz Marin - 1º EM. 2


    1) Os principais motivos dessa queda são: o alto custo de vida nos dias de hoje, a participação cada vez maior da mulher no mercado de trabalho e o maior acesso a informações e métodos anticoncepcionais.

    2) Com um número menor de filhos, o custo de vida ficaria mais baixo e as pessoas poderiam ter uma qualidade de vida melhor.

    3) Provavelmente ocorrerá um grande aumento na população idosa e uma redução da população economicamente ativa, levando a falta de mão de obra.

    ResponderExcluir
  27. 1) As pessoas perceberam que, para criar um filho é necessário ter uma condição financeira boa, o que levou as pessoas a optarem pela compra de algum animação de estimação por exemplo. Existem alguns países que possuem uma explicação diferente dessa, como por exemplo o Japão, que está passando por uma crise de natalidade (poucas crianças nascendo), isso se dá porque lá as mulheres estão ficando cada vez mais idependentes, e por isso não precisam de um homem, tanto é que existem programas de ajuda aos homens para conquistar uma mulher.
    Países com uma condição de vida boa não necessitam de ter filhos também, porque de acordo com estatísticas, quanto mais pobre, mais filhos, e hoje, aos poucos, o mundo está se tornando mais rico.

    2) Se o número de filhos diminui, o preço das condições de vida também diminuem.

    3)Se essa queda tiver continuidade o mundo corre o risco de ter falta de mão de obra, pois terão muitas pessoas idosas, e poucas que têm condição de trabalhar, e consequentemente não haverá dinheiro para pagar a aposentadoria dos idosos.

    ResponderExcluir
  28. Melissa A. Makinodan - 1º Colegial 1

    1) As pessoas perceberam que, para criar um filho é necessário ter uma condição financeira boa, o que levou as pessoas a optarem pela compra de algum animação de estimação por exemplo. Existem alguns países que possuem uma explicação diferente dessa, como por exemplo o Japão, que está passando por uma crise de natalidade (poucas crianças nascendo), isso se dá porque lá as mulheres estão ficando cada vez mais idependentes, e por isso não precisam de um homem, tanto é que existem programas de ajuda aos homens para conquistar uma mulher.
    Países com uma condição de vida boa não necessitam de ter filhos também, porque de acordo com estatísticas, quanto mais pobre, mais filhos, e hoje, aos poucos, o mundo está se tornando mais rico.

    2) Se o número de filhos diminui, o preço das condições de vida também diminuem.

    3)Se essa queda tiver continuidade o mundo corre o risco de ter falta de mão de obra, pois terão muitas pessoas idosas, e poucas que têm condição de trabalhar, e consequentemente não haverá dinheiro para pagar a aposentadoria dos idosos.

    ResponderExcluir
  29. Luma Caroline Vendrame 1 EM Adomingo, agosto 10, 2008 5:35:00 PM

    1) A popolação tem mais informações de como previnir uma gravidez, como: anticoncepcionais,e ter um filho nos tempos de hoje custa muito caro além das pessoas trabalharem fora e não ter muito tempo pra seus filhos.

    2) Quanto menor o indice de populacional, menor sérá os gastos, assim o governo poderá investir mais na população e as condições de vida seram melhores.

    3) As pessoas estam diminuindo a quantidade de filhos, pornando a populaçao mais idosa, e assim gerando muitos prejuízos como: falta de mão de obra, diminuição da população, entre varios outros

    ResponderExcluir
  30. Luma Caroline Vendrame 1EM 1domingo, agosto 10, 2008 5:44:00 PM

    1) A população tem mais informações de como prevenir uma gravidez, como: anticoncepcionais, e ter um filho nos tempos de hoje custa muito caro além das pessoas trabalharem fora e não ter muito tempo pra seus filhos.

    2) Quanto menor o índice de populacional, menor será os gastos, assim o governo poderá investir mais na população e as condições de vida serão melhores.

    3) As pessoas estão diminuindo a quantidade de filhos, tornando a população mais idosa, e assim gerando muitos prejuízos como: falta de mão de obra, diminuição da população, entre vários outros

    ResponderExcluir
  31. Daniela Kawamata 1º A

    1. A maioria das famílias de hoje em dia tem menos filhos porque possuem maior conhecimento e orientação que as de antigamente. O custo de vida atual é alto e todos tem conhecimento disso. Também surgiram vários anticoncepcionais para evitar uma gravidez.
    Também, segundo a reportagem, os pais estão preferindo a maior qualidade de vida e as mulheres estão se envolvendo cada vez mais com o mercado de trabalho, o que também influencia muito.

    2. Menos filhos significa menos custos, o que gera maior economia que é igual a mais dinheiro. Isso proporciona as famílias melhor qualidade de vida.

    3. Caso a taxa de fecundidae caia muito haverá menos filhos, ou seja, menos jovens. Logo a população do mundo se resumira praticamente em idosos, que podem acabar se tornando um "probelma" para a economia do país. Por exemplo: Como os idosos não trabalhariam por possuirem aposentadoria, a mão de obra ficaria em falta, causando prejuizos.

    ResponderExcluir
  32. 01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R: A queda na taxa de fecundidade, não só no Brasil, mas em diversas partes do globo, pode ser explicada devido a conscientização da maior parte da população, pois as pessoas do mundo atual estão cientes da quantidade de filhos que elas podem obter, ou seja, o menor número possível, pois a qualidade de vida atual está visívelmente mais cara. Outro fator seria que a população está bem mais informada do que as décadas anteriores,se prevenindo sexualmente não só pela gravidez, mas pelas DST's.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: As consequências serão positivas, pois se o crescimento populacional for baixo, o gorverno terá menos gastos com a população, assim podendo oferecer melhor qualidade de vida.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: Com a diminuição da pupulação, haverá falta de mão de obra e a população terá a predominância de idosos, podendo acarretar a extinção de uma nação.

    ResponderExcluir
  33. 01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R: A queda na taxa de fecundidade, não só no Brasil, mas em diversas partes do globo, pode ser explicada devido a conscientização da maior parte da população, pois as pessoas do mundo atual estão cientes da quantidade de filhos que elas podem obter, ou seja, o menor número possível, pois a qualidade de vida atual está visívelmente mais cara. Outro fator seria que a população está bem mais informada do que as décadas anteriores,se prevenindo sexualmente não só pela gravidez, mas pelas DST's.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: As consequências serão positivas, pois se o crescimento populacional for baixo, o gorverno terá menos gastos com a população, assim podendo oferecer melhor qualidade de vida.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: Com a diminuição da pupulação, haverá falta de mão de obra e a população terá a predominância de idosos, podendo acarretar a extinção de uma nação

    ResponderExcluir
  34. 01. Essa baixa taxa de fecundidade que vem acontecendo no mundo inteiro ocorre devido à alta qualidade de vida que infelizmente os pais , a maioria, nao podem proporcionar aos seus filhos. Outros fatos também que impedem dessa taxa aumentar é as formas de se prevenir contra gavidez indesejadas e maior envolvimento da mulher no mercado de trabalho.

    02. As consequências serão de menores gastos do governo com a população, proporcionando assim uma vida regular a todos, principalmente a aqueles com mais dificuldade.

    03. Com o aumento dessa queda a populaçao diminuirá muito, causando um desequilíbrio na faixa etária da população, porque com uma melhor qualidade de vida, haverá muitos idosos.Ocorrerá também uma grande falta de mão-de-obram, diminuindo a economia mundial!

    ResponderExcluir
  35. Mariana De Angeles Dias 1° CM 2domingo, agosto 10, 2008 7:51:00 PM

    01. Essa baixa taxa de fecundidade que vem acontecendo no mundo inteiro ocorre devido à alta qualidade de vida que infelizmente os pais , a maioria, nao podem proporcionar aos seus filhos. Outros fatos também que impedem dessa taxa aumentar é as formas de se prevenir contra gavidez indesejadas e maior envolvimento da mulher no mercado de trabalho.

    02. As consequências serão de menores gastos do governo com a população, proporcionando assim uma vida regular a todos, principalmente a aqueles com mais dificuldade.

    03. Com o aumento dessa queda a populaçao diminuirá muito, causando um desequilíbrio na faixa etária da população, porque com uma melhor qualidade de vida, haverá muitos idosos.Ocorrerá também uma grande falta de mão-de-obram, diminuindo a economia mundial!

    ResponderExcluir
  36. Murillo A. Palhares 1° CM1domingo, agosto 10, 2008 8:49:00 PM

    01. A queda na população é devido ao alto custo de vida, e a facilidade de obter métodos anticoncepcionais.

    02. Pode ser positivo, pois o governo teria menos custos com população, mas faltaria trabalhadores

    03. Como foi dito acima, faltará mão de obra e as pessoas mais novas terão de contribuir mais ao INSS porque haverá muitos idosos e poucos “jovens”

    ResponderExcluir
  37. Lívia Fulgêncio 1º EM. 2domingo, agosto 10, 2008 9:28:00 PM

    01. As pessoas estão mais concientes em termos educativos. Hoje a sociedade do mundo se baseia em dinheiro, por isso as pessoas acham que para ter filhos é preciso ter uma base bem planejada, as mulheres estão mais independetes e muitas não conseguem conciliar filhos e trabalho.

    02. O custo de vida ficaria mais beixo, falta de mão de obra e o fortalecimento econômico.

    03. Existirá menos jovens, o mundo será então dos idosos. Podendo assim ocorrer uma alta crise na sociedade.

    ResponderExcluir
  38. Fiamma Kian 1º EM. 1

    1. Essa diminuição na taxa de fecundidade pode ser explicada principalmente pela urbanização. As mulheres estão mais prevenidas e mais preocupadas com o trabalho, não apenas preocupada com ''a casa e o marido'', influenciam também o alto custo de vida.

    2. Aumento da renda per capita, menos gastos do governo com a educação, menos competitividade e etc.

    3. O risco aparece na economia, na diminuição da população, aparecendo uma população mais idosa e cada vez menor o número de jovens.

    ResponderExcluir
  39. Larissa Nayara Bertolino Pravatto 1º CM 1domingo, agosto 10, 2008 10:13:00 PM

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R: Conscientização em relação a gravidez na adolescência, qualidade de vida melhor e também mais cara.
    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R: Conseqüências boas. Pois o governo poderá investir mais na qualidade de vida da população.
    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R: Muitos idosos, falta de mão de obra.

    ResponderExcluir
  40. 01. A diminuição da taxa de fecundidade é por causa da urbanização. A mulher tem se preocupado mais pelo seu trabalho e também a distribuição de preservativos diminuiu o risco de uma gravidez inesperada.
    02. As conseqüências serão boas pois o governo terá menos gasto e poderá investir em outras coisas.
    03. Os riscos serão a falta de jovens no mundo, pois com menos fecundidade aparecerão m,ais idosos e isso pode prejudicar na mão-de-obra.

    ResponderExcluir
  41. Giuseppe C. Sobrinho 1°cm 2

    01.Os países vem crescendo muito, e com isso a educação a saúde tambem. Isso faz com que as pessoas tenham acesso a melhores condições de vida oque diminui o numero de gravidez inesperada e a urbanização faz com que as pessoas pensem mais antes de ter um filho, pois o dinheiro envolve tudo.

    02.Quando se tem menos gente consequentemente o consumo diminui, e daqui algums anos vai faltar mão de obra e o governo vai gastar menos em infra-estrutura como, hospitais, escolas e etc.

    03.O número de idosos vai aumentar e vai faltar mão-de-obra especializada podendo acarretar problemas a sociedade.

    ResponderExcluir
  42. Aldo A. Nunes Filho 1°CM 2

    01.Essa queda está ocorrendo devido ao aumento do custo de vida, a preocupação das pessoas com a qualidade de vida e também porque atualmente as pessoas estão melhor informadas sobre métodos
    de prevençao.

    02.A qualidade de vida aumenta, haverá mais vagas de emprego, diminuindo a miséria e a taxa de mortalidade da população

    03.As consequências a longo prazo são ruins, pois com o aumento na qualidade de vida as pessoas vivem mais e tem menso filhos, aumentando a população idosa e diminuindo a população jovem, podendo faltar mão-de-obra e gerando uma crise econômica.

    ResponderExcluir
  43. Eduardo Lourenço 1°B

    1)Em minha opinião é devido às altas taxas que o governo cobra nos impostos e também pelo custo elevado para sustentar um filho hoje em dia, pois se um a família tem mais que dois filhos e tenta pagar uma escola particular para ambos acaba saindo muito caro e também porque a mensalidade das escolas particulares aumentou muito nesses últimos anos, e também antigamente os pais tinham muitos filhos pela causa da mão-de-obra nos lugares mais afastados das cidades, porém agora não tem tanta necessidade disso, pois quase tudo hoje é feito por máquinas e não mais pela mão-de-obra.

    2)Depende:
    No caso da família o custo será bem menor, porém no caso dos donos de firmas que ainda usam a mão-de-obra ao invés de se atualizar e usar máquinas para melhor desempenho do seu devido negócio será pior, pois a mão de obra será menor e mais cara (lei da oferta e da procura), pois haverá poucos que irão querer trabalhar com o trabalho braçal ao invés de somente com máquinas.

    3)O problema será que terão muitos velhos e poucas pessoas para trabalhar e somente pessoas que conseguem viver através de um modo de vida mais fácil, e quando se depararem com alguns problemas não o saberão resolver, pois já irão estar dependentes do modo de vida que as máquinas resolvem tudo para todos.

    ResponderExcluir
  44. Nelson Augusto Pires 1ºB

    1-Hoje em dia há muitos métodos anticoncepcionais, o tempo das pessoas está curto,falta de interece de algumas pessoas, e o custo de vida está alto.

    2-a competição no mercado de trabalho irá diminuir, mas pode haver falta de mão-de-obra, diminuição do consumo de produtos.

    3-Se isso continuar poderá afetar a estabilidade da população do planeta, poderá faltar mão-de-obra no mundo.

    ResponderExcluir
  45. Alaor Fernandes 1° CM 1

    1- Porque acima de tudo as pessoas estão conscientes de que o custo de vida esta alto, e botar um filho no mundo não é coisa tão simples.
    Estão se preocupando com a moradia, escola, todos os gastos que esse filho poderia proporcionar e estão planejando a vida.
    Não podemos esquecer que os métodos anticoncepcionais então mais ao alcance das pessoas, para a prevenção.

    2 - O taxa de natalidade do país vai diminuir e com isso o governo terá menos custo e a mão de obra futura vai ficar em falta

    3 - Aumentos da taxa de idosos e diminuição da taxa de adultos (trabalhadores)

    ResponderExcluir
  46. Cyro de Arantes 1°A

    1) As pessoas perceberam que, para criar um filho é necessário ter uma condição financeira boa, o que levou as pessoas a optarem pela compra de algum animação de estimação por exemplo. Existem alguns países que possuem uma explicação diferente dessa, como por exemplo o Japão, que está passando por uma crise de natalidade (poucas crianças nascendo), isso se dá porque lá as mulheres estão ficando cada vez mais idependentes, e por isso não precisam de um homem, tanto é que existem programas de ajuda aos homens para conquistar uma mulher.
    Países com uma condição de vida boa não necessitam de ter filhos também, porque de acordo com estatísticas, quanto mais pobre, mais filhos, e hoje, aos poucos, o mundo está se tornando mais rico.

    2) Se o número de filhos diminui, o preço das condições de vida também diminuem.

    3)Se essa queda tiver continuidade o mundo corre o risco de ter falta de mão de obra, pois terão muitas pessoas idosas, e poucas que têm condição de trabalhar, e consequentemente não haverá dinheiro para pagar a aposentadoria dos idosos.

    ResponderExcluir
  47. Ricardo M. Miorim 1° CM 1

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:A queda na taxa de fecundidade no mundo está acontecendo, porque varias pessoas sabem que para ter mais de um filho precisa ter bastante dinheiro, pois, o custo de vida de um filho é muito alto, como muitas pessoas hoje estão desempregadas, elas acabam tendo menos filhos do que a média.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R:A taxa de natalidade irá diminuir e a taxa de mortalidade irá aumentar, gerando a falta de mão-de-obra no futuro e melhorando a qualidade de vida das pessoas.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R:A populaçao de jovens e adultos irá diminuir, aumentando a população de idosos, e com isso irá diminuir a quantidade de trabalhadores.

    ResponderExcluir
  48. Danilo Fuzetto Gaiotto 1-B

    1-) Muitas pessoas estão tendo juizo e estao tendo precaução!!Com os tempos de heje existem vairos metodos de previnir como camizinha anticoncepicionais e etc...
    E muitas pessoas não tem condiçoes de sustentar um filho!!

    2-) Se tiver menos pessoas em um pais o custo será menor do que se tivesse uma alta taxa de natalidade, assim o governo tem melhores condições!!

    3-) Pode causa a flata de populaçâo do pais possuido muitos idosos e prejudicando a mão-de-obra no pais.

    ResponderExcluir
  49. Thais Sanchez 1°ano B

    1.Muitas pessoas perceberam que para ter um filho tem que gasta muito, então eles estão deixando de ter mais que um filho para ter uma condição de vida melhor. Como para ter um filho é preciso ser pais presentes, muitas mulheres não são por causa dos trabalhos, isso acaba que as famílias optam em ter um filho e também estão tendo mais acesso a informações e métodos de anticoncepcionais.

    2. As consequências são: os gastos com educação, saúde, alimentação, moradia, lazer. Que diminuiriam e dando uma condição de vida melhor para as famílias.

    3. O risco seria a diminuição da população e o aumento da população idosa, que conseqüentemente ocorreria a falta de mão-de-obra

    ResponderExcluir
  50. Mariana Dornellas Pesquero 1°- B
    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    A diminuição da taxa é causada pela maior ocupação das mulherem no mercado de trabalho, da falta de tempo, dinheiro e também é necessario pensar, se programar, coisa que hoje em dia ninguém tem mais tempo.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    O custo de vida pode cair, sobrando mais dinheiro para investimentos futuros. Pode gerar a diminuição de mão de obra, mais o custo com a população por parte do governo será menor, causando uma "estabilidade" nas condições de vida da população.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    Com a diminuição da taca de natalidade o país pode ser considerado um país idoso, com bem mais idosos do que jovens e adultos, gerando assim uma falta de pessoas para o mercado de trabalho e mão de obra .

    ResponderExcluir
  51. Ana Clara Sales Scavassa 1ºCM2

    01. Hoje em dia o custo para se criar um filho é muito alto, sendo essenciais as pessoas, saúde e educação; sem contar a maior participação da mulher no mercado de trabalho e aos métodos e informações para não acontecer gravidez indesejada; razões pelas quais o controle da fecundidade passou a ser opcional e esta conscientização passou de geração a geração.

    02. Aumento da renda do governo para investir na população do país (qualidade de vida da população como:saúde e educação).

    03. O país vai ter um grande aumento de idosos e diminuir o número de jovens.

    ResponderExcluir
  52. Vinicius Cataneo 1°B

    1- A queda da taxa de fecundidade vem ocorrendo por causa: da conscientização das pessoas,o custo de vida muito elevado vem fazendo com que as familias planejem seus filhos, o maior conhecimento de anticoncepcionais e a distribuiçao gratuita de camisinha em postos de saúde.

    2-Futuramente os paises terão uma porcentagem maior de idosos do quem jovens, com isso o numero de trabalhadores será menor e ocorrerá a queda na economia com a falta de mão-de-obra adequada.

    3-O risco é que ocorra um enorme aumento da taxa de idosos , ocorrendo uma sedentarização nos paises, fazendo com que a economia diminua.

    ResponderExcluir
  53. Bruno Kleizer Gonçalves 1ºEM1

    1) Para sustentar filhos, tem um custo (alimentação, escola, saúde, etc...). As pessoas estão se conscientizando com isso e tomando medidas preventivas à respeito. Na maior parte do Brasil, quem tem o maior número de filhos são as pessoas com menos dinheiro, com isso não tendo como sustentar os filhos.

    2) Com menos despesas, tem uma melhor qualidade de vida, aumentando a expectativa de vida. Para que isso ocorra, tem que abaixar a taxa de natalidade.
    Os adultos (mão-de-obra ativa) envelhecerão e aposentarão, os jovens que após uma certa idade se tornariam adultos, serão em menos quantidade, diminuindo o número de trabalhadores.

    3) Ter uma população idosa, poucos jovens e adultos, poucos trabalhadores.

    ResponderExcluir
  54. Talita Yokota Froes 1º CM 1 ;)segunda-feira, agosto 11, 2008 9:53:00 PM

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    As pessoas estão percebendo que quanto mais filho maior será a renda familiar, necessita de tempo para cuidar e como as mulheres estão arrumando empregos cada vez mais, não sobra tempo; então elas se previnem com metodos variados.


    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    A numero de idosos irá aumentar, e vão gastar mais dinheiro com aposentadorias.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    Como o número de idosos irá aumentar, e a de jovens irá diminuir, então faltará trabalhadores; os aposentados não tem capacidade de alguns empregos.

    ResponderExcluir
  55. Eduardo Jundi Cazerta 1º 2

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o mundo?
    R:As pessoas estao percebendo que com mais filho a renda familiar é mais alta ficando com um custo de vida muito elevado.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    R:O numero de idosos vai aumentar e vao gastar mais dinheiro com aposentadorias.

    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    R:Pode ocorrer um grande aumento na população idosa e uma redução da população economicamente ativa, ocorrendo uma crise na previdência social.

    ResponderExcluir
  56. Felipe Rodrigues Goulart Bergamini 1ºCM 2

    01.
    R: A população tem se conscientizado dos custos para sustentar os filhos, e com isto estão tomando medidas preventivas, como uso de preservativos por exemplo. Se formos analisar as conseqüências, isto "aumenta" a renda e diminui a natalidade. E isto cria um desequilíbrio social, as pessoas de renda alta, tem menos filhos e as classes menos favorecidas tem mais.
    02.
    R: Com o passar do tempo, teremos mais idosos e isto acarretará a falta de trabalhadores adequados. E isto gerará a falta de contribuintes para a previdência dos idosos.
    03.
    R: Muitos idosos, falta de mão-de-obra.

    ResponderExcluir
  57. Augusto Nakahara 1°CM1

    01. Como podemos explicar essa queda na taxa de fecundidade que vem
    ocorrendo, não apenas no Brasil, mas com a população de quase todo o
    mundo?
    Há várias explicações á respeito dessa queda, algumas delas são:o grande número de anti-conscepcionais a disposição;o fato de que a
    mulher está crescendo cada vez mais no mercado;e a busca pela melhor quali-
    dade de vida.

    02. Quais as conseqüências desse fato na área econômica?
    Não há a preocupação em gastos com um filho como: escola,hospital, comida e gastos pessoais, com isso a renda ficaria mais estável,podendo investir em uma educação e escola com qualidade boa. E haveria um
    fortalecimento econômico.


    03. Qual o risco da continuidade dessa queda?
    Com a queda da fecundação, haveria,
    consequentemente, mais idosos o que
    ocorreria a falta de mão-de-obra, e o número de jovens iria diminuir bruscamente.

    ResponderExcluir
  58. AMANDA GASPARINI DUARTE, 1ºCM2


    1. Como dito no início da reportagem: um filho custa dinheiro, e também atenção. As pessoas de hoje em dia trabalham muito, e não teriam tempo para dar atenção suficiente ao seu filho, do mesmo jeito que não teriam dinheiro suficiente para sustentar a família toda.

    2. Os gastos com creches, escolas, farmácias, lojas de roupas e brinquedos, além do necessário para sustentar a criança são cortados, dando assim a oportunidade de sustentabilidade de uma renda melhor para a família, que é pequena e fácil de sustentar.

    3. A população mundial sofreria uma enorme queda, além de provocar a diminuição do número de jovens e o aumento do número de idosos por todo o mundo.

    ResponderExcluir
  59. Rodrigo Lemos 1cm 2

    1-O custo de vida bastante elevado, a mulher com menos tempos do que antes,e aumentos dos riscos de doenças sexualmente transmissiveis,
    e os medicamentos de proteção esta cada vez mais barato.

    2-Com a diminuição de trabalhadores que dão lucros e o aumento dos idosos em que o governo só têm dispesas, nao irá ter renda

    3-quando se tem muitos idosos e poucos trabalhadores,falta mão-de-obra.

    ResponderExcluir
  60. Giovanne Henrique Iescas Streicher 1CM2

    1)Como dito no início da reportagem: um filho custa dinheiro, e também atenção. As pessoas de hoje em dia trabalham muito, e não teriam tempo para dar atenção suficiente ao seu filho, do mesmo jeito que não teriam dinheiro suficiente para sustentar a família toda.

    2)As pessoas estao percebendo que com mais filho a renda familiar é mais alta ficando com um custo de vida muito elevado.

    3)Como o número de idosos irá aumentar, e a de jovens irá diminuir, então faltará trabalhadores; os aposentados não tem capacidade de alguns empregos.

    ResponderExcluir
  61. 1-por consientisaçao da populaçao de que para se criar um filho é muito dispendioso e que toma tempo, fatores hoje prioritarios para um planejamento familiar adequado, isto vem ocorrendo em varios graus em todo o mundo sendo mais forte em paises de forte desenvolvimento economico-social como paises na Europa ocidental, melhores formas de se evitar a gravides e por melhora da qualidade de vida da populaçao que junto com isso vem a melhora da educaçao e vem a formar pessoas mais consientes ,levando assim ao ciclo com o primeiro item , entre outros

    2-num primeiro momento haveria uma melhor na qualidade de vida em geral da populaçao onde a renda percapita seria consentrada e nao dispersa em mais individuos,poderia-se criar a nessessidade da melhora na educaçao já que investimentos para o aumento de escolas e demais instituiçoes voltadas aos menores nao seriam nessessarias e num medio prazo a escalada da formaçao da mao de obra especializada impulsionando todos os setores da economia assim ... claro que neste caso devemos contar com vontade politica para o inicio deste "projeto". Mas em um longo prazo a mao de obra pararia de ser reposta , criando-se a nessessidade de uma imigraçao de mao de olbra qualificada de outros paises com maiores taxas de fecundidade como acontece hoje entre o Brasil e varios paises Europeus onde a taxa de crescimento populacional começam a ser negativa. Alem do maior gasto com a Prevevidencia social e com a saude publica ,gastos inerentes a nova camada predominate da populaçao que será os adultos e idosos , gastos esses que seriam em tese equiparados com a renda gerada durante a vida profisional de cada individuo e pelo aumento do tempo de trabalho em muitos casos em busca de mais capital (tendencia).

    3-respondida em itens anteriores xD

    ResponderExcluir
  62. Caio de Paula - 1ª B

    1 - O mundo está se informando e ampliando seu conheçimento, que eram remotos há pouco tempos atraz, e com isso, a população passa a ter mais noção que quantos mais filhos, mais atenção e dinheiro teria de por a dispor deles; sem contar que isso é apenas uma reação para as consequências possivies no futuro, mas existem países que é LEI se ter 1 ou 2 filhos.


    2 - Com o passar do tempo, a população idosa vai tomar conta do determinado país, isso irá possivelmente afetar a queda de mão de obra e a alta taxa de custo das aposentadorias, podendo assim causar muitos imprevistor e prejuízos pra o governo local.

    3 - Como eu disse na questão ''2'', a população irá na maioria ' idosos '', have´ra falta de mão de obra, imprevistor e maiores taxas de custo de aposentadoria, e etc.

    ResponderExcluir
  63. Amanda Gabriele Gobbo Kuhn
    1 EM 1

    1- Com a mulher no campo de trabalho, ela não tem mais tempo de cuidar dos filhos, e a consentização de usos de metodos consepitivos e uso de preservativos para relações sexuais, e com o tempo a populção foi percebeno que menos filho é mais facil de ter uma vida melhor etc.


    2- As consequências será a falta de mão de obra nas industrias, nos comércios e até nos estudos.

    3- O risco é da população diminuir muito, a falta de pessoas para trabalhar nas empresas.

    ResponderExcluir

Todos os comentários são livres e individuais, desta forma de total responsabilidade de seu autor!

Regras básicas:
- seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- comentários ofensivos ou de mau gosto serão excluídos;
- se quiser deixar sua URL ou seu email use a opção openID;
- aproveite e inscreva-se no blog do Geografando.

Sua opinião e contribuição são sempre importantes!!